Inicio » Notícias » Prefeitura realiza capacitação em manejo clínico da tuberculose

Prefeitura realiza capacitação em manejo clínico da tuberculose

28 de fevereiro de 2020

A Prefeitura de Santa Luzia realizou, na manhã da sexta-feira (28) através da secretaria de Saúde, um encontro em seu auditório principal para capacitação de profissionais de saúde do município em face das atualizações feitas pelo Ministério da Saúde no protocolo que regulamenta o controle e o tratamento do mal, que é infeccioso e transmissível.
A capacitação faz parte das ações de vigilância, prevenção e controle da doença coordenadas pelos Setores de Vigilância Epidemiológica e Atenção Básica.

O objetivo do evento foi capacitar e atualizar os profissionais em relação às novas recomendações do PNCT (Programa Nacional de Controle da Tuberculose) para o manejo da doença no Brasil. “Esta atualização é importante para o atendimento e cuidado com a pessoa com tuberculose, desde a identificação de sintomas respiratórios, que devem ser realizados por todos os serviços de saúde para interromper a cadeia de transmissão. Esta tem sido uma estratégia recomendada internacionalmente para o acompanhamento da doença“, disse a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Santa Luzia, Emanoela Cardoso Cotrim.

Dentre os temas abordados por um dos palestrantes, o médico infectologista do município João Gentilini, estavam esquemas de tratamento e investigações em populações vulneráveis, dentre outros. Durante o evento os cerca de 35 profissionais participantes receberam um livreto, produzido por iniciativa da Secretaria de Saúde, com o treinamento para o novo protocolo.

“Este encontro visa alinhar as ações de enfrentamento da doença às diretrizes nacionais”, disse Gentilini, que concluiu: “bem como discutir casos clínicos e dirimir dúvidas”. A tuberculose tem cura desde que a pessoa receba e complete o tratamento adequado, inclusive podendo ser utilizado o T.D.O. (Tratamento Diretamente Observado), que consiste na observação diária da tomada dos medicamentos por um profissional da equipe de saúde ou por alguém por ele supervisionado. De acordo com a coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, é importante que toda a rede de Saúde esteja atenta aos principais sintomas da doença.

Acompanhe também as nossas redes sociais: